terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Extradição de Assange será decidida em Fevereiro

Defesa argumenta que há um risco de Assange ser extraditado da Suécia para os EUA, o que violaria o artigo 3 da Convenção europeia sobre direitos humanos.

Um tribunal de Londres decidiu esta terça-feira que o pedido de extradição apresentado pela Suécia contra Julian Assange, fundador da WikiLeaks, por supostos crimes sexuais, será examinado a 7 e 8 de Fevereiro.

Assange disse estar muito contente com o resultado desta audiência, onde as condições da sua liberdade condicional foram alteradas, de forma a que ele possa dormir em Londres nos dias em que a sua extradição será decidida. O juiz decidiu que nas noites de 6 e 7 de Fevereiro, Assange poderá residir no Frontline Club de Londres, um clube de jornalistas fundado pelo seu amigo Vaughan Smith, que também é proprietário da casa de campo onde o porta-voz da WikiLeaks mora desde que lhe foi concedida liberdade condicional.

"O nosso trabalho com a WikiLeaks não diminuiu e estamos a ampliar a publicação de assuntos relacionados ao 'cablegate' e outros materiais", disse à porta do tribunal.

Os advogados de Assange anunciaram a intenção de esgotar todos os recursos para evitar a sua extradição para a Suécia. Eles contestam o pedido de extradição com base em vários argumentos:

– O procurador sueco não tem autoridade para emitir uma ordem de prisão europeia neste caso;

– Procura-se obter a extradição com um objetivo incorreto – interrogar, e não processar;

– Os crimes não são de extradição:

– O procurador sueco cometeu abusos, nomeadamente ter dito a imprensa que Assange é suspeito de violação, ter-se recusado a interrogá-lo nas datas em que Assange estava na Suécia e se disponibilizou, e a recusa de atender aos pedidos que as provas contra ele estivessem em inglês;

– Finalmente, a defesa argumenta que há um risco de Assange ser extraditado da Suécia para os EUA, o que violaria o artigo 3 da Convenção europeia sobre direitos humanos.

O vice-presidente dos EUA, Joe Biden, confirmou recentemente que o departamento de Justiça procurava vias legais para processar Assange, a quem qualificou de "terrorista de alta tecnologia".

Em Abril, deve ser posta à venda a versão em inglês de um livro autobiográfico de Assange.

"Não queria escrever este livro, mas tenho de fazê-lo. Gastei umas 200.000 libras em custas legais e tenho que me defender, bem como garantir a sobrevivência da WikiLeaks", declarou.

Por Esquerda.net

2 comentários:

Alê do Escrivaninha disse...

Parabéns por sua postagem.
Forte abraço.
Aguardo sua visita no Escrivaninha.
Até aproxima.
Fique com Deus.

Peideimolhado disse...

Em apenas 12 dias de blog o PeideiMolhado está recebendo mais de 4 mil visitas diariamente. Acesse você também e peide molhado de tanto rir! Perólas do msn, frases de caminhão, pegadinhas, cantadas de pedreiro, vídeos de húmor e muito mais você encontra no http://peideimolhado.blogspot.com/ ! Entre e divirta-se...



Parceria? Anúncios? Adicione: clan.king@hotmail.com no MSN para conversarmos ou nos envie um e-mail.

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Cheap Web Hosting Aranhico Diretório Seo Tec Sites do Brasil Directory Link - Quality Directory Submission Services.